Raphael de Oliveira Louzano: Uma simples História Sozinho no mundo...

Uma simples História

Sozinho no mundo
navegando pela madrugada
ouvindo o som
que rolava na calada

Silêncio da natureza
uma mão me estendia
grande e tenebrosa
uma voz me dizia

Vem comigo
não fuja do perigo
humildade é coragem
é tudo que a gente tem

outro dia
você pode acordar
com os olhos arregalados
você pode não mais voltar

Se liga, acorda agora
Deus está em toda hora

Mas não se entregue
ao mundo do crime
se entregue a Deus
e não se reprime

Eu vou sozinho?
Não, Deus está comigo
com ele eu vou
com coragem e sem perigo

Ter medo de que
se você está com Deus
com ele os poderes
do bem são seus

Ontem andei sozinho
mas hoje ando sóbrio
o que fazer
se na sua alma só tem ódio

Agora vem me falar
que ouvidos eu vou ter
me fala os teus medos
que eu vou te entender

Esse homem humilde
eu não conhecia
mas sem medo de nada
a mão estendia

Quando a pessoa é boa
voccê reconhece
se está com frio
ele vem e te aquece

Sem vergonha
ele vem me falar
uma história amigo
eu tenho pra contar

Você está aí
pensa que tudo acabou
levanta daí
que apenas começou

Sua mente
está fraca e fria
sem neurônios
que a droga consumia

Eu vou contar uma história
e preste atenção
coloque pra fora
seu ódio do coração

A história é sobre mim
e o que que tem?
vai perder a vergonha
e me contar a sua também

Saia das drogas
pare de beber
não fume mais
pois você vai morrer

Morava na roça
não tinha ninguém
meus pais e irmãos
não me amavam também

Vinha uns caras mal encarados
saimos dali pra não sermos abusados

Nós fomos para um banco de praça
não entendia porque esse cara dava conselhos de graça

Desconfiei nos conselhos
que ele me dava
pois coisa boa
eu sempre pagava

Já era 2 da manhã
os conselhos nunca terminavam
pois nessas histórias
eu não acreditava

Ele insistia
pra eu continuar
pegar um livro
e começar a estudar

Não vou pegar livro!
porque estudo eu já tenho
ele façava que era
pra almentar meu desempenho

Melhor ainda
ele me dizia
só pedir dinheiro
era o que eu fazia

Depois de um tempo
ele foi embora
mas me pediu
que eu passasse na escola

E uma frase
ele deixou
e na minha cabeça
o recado ficou

Ele estava la na frente
quando parou
e olhando para mim
ele então voltou

Me falou que seu trabalho
já estava terminado
eu falava
que nada tinha adiantado

Saiu sorrindo
com a cabeça levantada
e eu levantei
com a cabeça abaixada

Fique pensando
do estudo que ele me falou
passei pela escola
que ele estudou

Fiquei meio nervoso
e resolvi entrar
o diretor perguntou
com quem eu queria estar

Mensionei o nome
daquele rapaz
ele disse que ali
não trabalhava mais

Trabalhava?
eu então perguntei
se foi isso mesmo
o que eu escutei

Disse que aquele cara
tinha morrido
mas como?
se ontem ele estava comigo

Deu uma risada
mas saiu meio sem graça
eu falei que tinha
visto ele na praça

Saí daquela escola
com o recado na memória
sem ter pra onde ir
eu fui embora

Mas fazer o que
quando amigos a gente não tem
e para ourtras pessoas
amigos vão e vem

E então uma agonia me bateu
e fui fazer o recado que ele me deu

Já era meio dia
e estava com fome
lembrei dele
mas ele aparece e some

Foi então que
eu resolvi trabalhar
naquela escola
eu resolvi voltar

Uma funcionária da escola
comigo veio falar
e eu perguntei se ela
tinha emprego pra dar

Ela disse:
Vou ver o que posso fazer!
chamou o diretor
para me conhecer

Veio ele então
com a cara fechada
juro que pensei irmão
Lá vem cagada

Mas um sorriso abriu
de mim ele se lembrou
me deu o emprego
e de mim se orgulhou

Anos se passaram
e um dia atravessando a esquina
vi uma luz forte
e escutei uma buzina

Acordei depois
estava eu no hospital
no auge da minha vida
lembrei uma moral

A vida foi feita
pra ser explorada
e não pedir esmola
parado na calçada

Tudo ficou branco
e o homem eu encontrei
disse ele feliz
que bom que fez o que falei

Sumiu outra vez
e não perguntei o seu nome
não importava mais
pra mim Deus era aquele homem!

Inserida por louzanobatata