Ninguém: Encontro-me com os olhos vermelhos, Teu...

Encontro-me com os olhos vermelhos,
Teu coração foi-se embora do meu posto.
Repito várias vezes sob domínio do álcool,
Que vivo a minha vida num eterno desgosto.
Choro toda hora do dia,
Não se salva nada que se preste.
Estou me vendo no fundo do poço,
Onde agora, só me salva a cipestre.
Eu vivia sob a ilusão de ter você,
Sem saber que desde lá eu estive só.
O sentimento maior que havia, foi,
E hoje em dia de mim sinto dó!
Não, claro, nunca duvidei de tua palavra,
Nunca disse que não era verdade.
Meu amor próprio tem se acabo,
Parei! Pois de mim tenho piedade.
Queria que soubesse que ainda sofro,
Lastimável é isso de amar.
Sei de que nada adianta dizer,
Mas pra mim só sobrou o pesar.
~
Por passos calmos, frios,
Ando em direção do banheiro.
Acabar de uma vez com isso tudo,
Ver-me longe desse mau cheiro.
Choro, magoado com essa vida,
Que de patife só me fez sangrar.
Sangro pela última vez nela,
E digo que agora irei me matar.
Adeus amigos queridos de viajem,
Que tenham pena desse meu pobre corpo.
Teu amigo tantas vezes ignorado,
No banheiro de casa se encontra morto.

Inserida por naohc