Bárbara Lédo: Sabe quando você sente que as coisas...

Sabe quando você sente que as coisas estão fora do lugar?
Que até o seu nome você não sabe pronunciar
São as conseqüências de uma cabeça em confusão
É fruto do que um dia se tornou ilusão
Ou daquilo que nunca foi verdade
Uma ou duas vidas
Cedo ou tarde
E nem me venha com histórias
Do acervo das memórias
Quero mais é viver em paz
Acordar sem olhar pra trás
O que tinha que acontecer com certeza já passou
Até larguei … o meu amor
Nossa, que confusão
Se pudesse escolher, ficaria com a sorte
Ou não
Vida, morte
.
.
.
O que me espera?

Inserida por anomia