Baltazar Gracián: Não há monstruosidade sem padrinhos.

Não há monstruosidade sem padrinhos.

Inserida por caro.soares