Fátima Merigue de Mendonça: NÃO DIGA ADEUS (Fátima Merigue de...

NÃO DIGA ADEUS
(Fátima Merigue de Mendonça)

Naquele instante percebi
que por mais que te buscasse, nunca te teria.
Percebi que o brilho que chega em minha vida
Já brilhou outros cantos muito antes.

Naquele instante eu sabia que todas as águas do meu mar
corria em direção ao teu mar, mas as tuas águas
já estavam sendo tocadas por outros ventos,
e jamais encontraríamos o mesmo caminho.
Chorei mas entendi!
.
Cada momento é um momento diferente.
Não basta imaginar felicidade
é preciso sentir felicidade.
Não basta imaginar amor é preciso ser amada

Sabia que os teus toques
estavam tocando outro corpo,
e os carinhos que ti fiz não foram suficientes
para chegarmos num mesmo lugar.
.
Minhas lágrimas então fizeram compreender
que o amor é mesmo assim.
Na ânsia de encontrarmos um final feliz, sofremos!!!

Naquele instante eu já sabia
que elas estariam secas novamente,
e novas lágrimas correriam minha face.
Finalmente meus olhos secariam
para buscar um novo amor, um eterno amor!
.
Olhei as flores e entendi,
na beleza de cada pétala
existe um pouco de você.
Voce é amor, é essência..

Olhei as águas percebi que somos como o vento
que passa e volta, e vem e vai e sempre estará aqui,
ás vezes como brisa, ás vezes como furacão,
feito nosso amor.
.
É tarde para voltarmos,
Porque não tem volta a nossa estrada.
Estamos perdidos, perdidos em sonhos.
Buscarei novos caminhos.
Buscarei novos sonhos.
Encontrarei finalmente a luz
Ela me levará para onde o meu coração precisa
e deseja chegar - O amor!

Inserida por fatimamerigue