Arllen Bate: Ai, as promessas veladas! Por mais amor...

Ai, as promessas veladas! Por mais amor que se tenha é difícil suportar a espera de atitudes que nunca serão tomadas. Mas por quê sempre temos uma recaída frente a novas promessas fugidias de um amor sem futuro?
E assim vamos nos iludindo cada dia mais, a espera de uma prova de amor, que o outro mude como sempre jura que vai mudar. Mas não podemos nos repreender por nossa inocente crença, afinal temos sempre a esperança de ser feliz, e sempre apesar de , o amor permanece e assim nos agarramos no que temos.
Estive pensando em como posso acreditar em coisas longe de se realizarem, mas lembro-me de minhas próprias promessas fugidias ditas no calor da emoção ou com profunda certeza. Mas por insegurança, cautela, não sei bem o que seja, um medo, em si ridículo, de me expor, me mostrar frágil, torno sentimentos sinceros e profundos em palavras, apenas palavras, sopradas pelo vento.
Quem há de culparnos ??? Quem nunca foi iludido, ou se iludiu com promessas nunca cumpridas?? Mas sempre chega o dia em que a ficha cai (a minha acaba de cair), o “EU TE AMO” já não nos satisfaz, então é a hora de seguir em frente, acreditar em outras promessas, quiçá mais concretas!!!!!
Já dizia o grande poeta:

"O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua".
(Drummond)

Inserida por Bate