Márcio Silva: BALADA Faz de conta que me beija, mas me...

BALADA
Faz de conta que me beija, mas me morde com uma voracidade incrível... Sou tudo que me pedes e sou o que eu sou. E, os teus olhos são desejos ardentes no breu da noite.
Gosto da coisa louca que me arrasta; esse véu de ir, sem saber pra onde estou indo.
Somente a questão de espezinhar contradiz tudo: o boçal esperneia e o normal toma café. - É meu drinque predileto!
Não suporto a cor mórbida das olheiras nefastas, nem o brilho do farol do teu carro azul...
Sou eu quem me revelo no acostamento das estradas.
Estrelas e estradas são caminhos que nos levam ao sonho.
Se eu sonho em displicência, é problema meu.
Sou eu quem procura à sombra para poupar a tua fronte, mas sou o sol ardente pela fresta e empresto o rubor dos dias marcados pelo suor.
Meu corpo deseja, e todo desejo padece.
E, não sei o que acontece, tremo do teu lado, à tua volta.
Faz de conta de tudo e, mais uma vez,
Que me ama...

Inserida por Marciosilva