Wilson: Faz um arco-íris Quando dentro de ti e...

Faz um arco-íris

Quando dentro de ti e à tua volta vires
Enegrecer-se o mundo, dá-te pressa
Em fazer, por ti mesmo, um arco-íris,
Sem esperar que outro te apareça.
Nada de pasmos, a especular o céu,
A espiar se o mau tempo passa ou não.
Fabrica um arco-íris muito teu,
E dissipar-se-á, num ai a cerração.
Aferra-te a um belo pensamento,
Recolhido de um poema ou oração.
Mastiga-o bem, à laia de alimento,
E dá tempo a fazer-lhe a digestão.
Findo seja o rigoroso expurgo
De toda a idéia malsã, envenenada,
Ver-te-ás promovido a taumaturgo,
Mudando a noite em esplêndida alvorada.
Constrói um arco-irís cheio de beleza,
Policroma-o de tons e matizes joviais,
Sob esse talismã a vil tristeza
Há-de deixar-te para nunca mais.

Inserida por sousa.wilson