ANTONIELSON SOUSA (Kleverisk): Meu anjo Quando pequeno, voava em meus...

Meu anjo

Quando pequeno, voava em meus pensamentos a existência de um ajo. Mas fui crescendo, e cresceu também em mim a hipótese de que isso era apenas uma mera ilusão, nascida do meu ser e também do meio em que vivia. Não sei o que foi melhor, só sei que crescia em estatura e conhecimento e o anjo, continuava inexistente diante dos meus olhos.
Até que um dia, algo mudou e voltei a acreditar novamente. Mas como isso foi tão rápido. Na verdade, acredito que não poderia ser diferente. Eu só entendi e compreendi essa existência quando amei você. Sim, ainda te amo como nunca. E o meu anjo, DEUS disse: está ai filho. Grande alegria entoou em meu coração, um eco de puro prazer e alegria. Por quê? Porque o anjo é você. Como não pude enxergar essa doce obra de DEUS. Só assim lembrei-me das coisas que aprendi quando criança, de que o nosso anjo, estaria onde quer que fossemos, sempre ao nosso lado. Assim, não posso nem relutar em questionar qualquer coisa, isso é em mim agora, indiscutível.
Sempre te chamei de meu amor. Te chamei de fiel amiga, pessoa em que confiaria todos os meus segredos. Te chamei de minha metade, que me completa. Mas poderia concerteza, sem que ninguém nem mesmo pense em duvidar de alguma coisa, te chamar de meu anjo. Um anjo que DEUS me enviou para me fazer mais feliz.