José Marcos Barbosa: O LOUCO “Parado...feito pedra, Calado,...

O LOUCO

“Parado...feito pedra,
Calado, surpreso...feito gente,
Num canto qualquer
Deste covil de lobos,
Neste ninho de cobras.

Medos...como num barco à deriva,
Num mar de impossibilidades
Sozinho...solitário.

Não existem mais crenças,
Nem sentenças a serem proferidas,
O vazio...sem dimensão.

O poder se foi com os diamantes,
Agora... não se tem mais sorrisos.
Como ser respeiado?
Como ser compreendido?

Sorrisos, que um dia mascararam
A verdadeira essência humana,
Compreensão, respeito,
Que um dia nos tornaram
Mais dependentes que já somos.

Não me salves...
Ainda não estou perdido,
Não me perdoes,
Mais te amarei por me aceitares
Eu...
E minha loucura”.

Inserida por ze.marco