Paula Câmara Ferreira: Estranho o jeito dela olhar... Tudo...

Estranho o jeito dela olhar...
Tudo parecia estar tão bem...
Como pode tudo em 1 minuto desabar...
Uma vez ela disse pra sempre
Mas, mal sabia que o pra sempre
sempre acaba...
A esperança tinha dado adeus, e suspirando se foi...
Talvez o amor nunca existiu, ela pensou...
Estranho jeito dela...
Tudo parecia tão bem...
Divida em dois, uma garota repartida
Entre o sorriso e a lágrima...
Ela segue sozinha por entre as estradas
Ela não fala nada...
Palavras vazias, sentimentos cruéis
não ela não quer morrer sozinha
Ela só queria saber o porquê sempre acontece.
Ela agüenta calada...
Perguntas ficam espalhadas entre as coisas
que ela escreve...
Em seus pensamentos, um amor desenhado...
Ela sabe que o amor foi embora suspirando: um até mais...
Procurando certas respostas, pras mesmas perguntas
Ela só não quer perder tudo
Outra vez...

Inserida por Paxazinha