Tiago Santana de Oliveira: Saudade Ao apertar o coração já se...

Saudade

Ao apertar o coração já se sabe que ela já vem
Com seu jeito simples e sorrateiro que nem sempre convém
Geralmente se sente a presença
Quando a solidão está a espreita
Uma dor simples e sinuosa
Que jamais se endireita

Mas por pior que seja acabamos nos acostumando
E como tudo é feito de escolhas
Assim como no outono se perde umas folhas
De acostumado vou me transformando

O tempo passa e a dor é insuportável
Tenho uma paciência razoável
Que me faz suportar
E me força a acalmar

Mas quando passarás?
Quando me deixarás?
Quando me livrarás do ânceio?
Que só de pensar nisso tudo já sinto aquele arreceio

Mas depois de tanto tempo
Acostumado com esse sentimento
Faço dele um amigo que é melhor que inimigo
Pra livrar do pensamento

E agora moribundo
Vou com ele pelo mundo
Até que volte meu amor
Pra livrar de mim essa dor
Que como excesso de calor
Mais parece maldade
Deste sentimento que me invade
Denominado saudade

Inserida por Tiago1987