Rammarazul: Não quero ser como uma máquina sem...

Não quero ser como uma máquina sem alma e nem encarar a vida como uma absoluta permanência nessa experiência de mim mesma. Não quero viver a verdade absoluta e nem estar a mercê da mentira em seu apogeu. Não quero permanecer como se o tempo me arrastasse a destino algum numa vida de penitência arbitrária e nem viver situações inalteráveis e constantes numa tristeza melancólica e desesperadora, alimentada pela espera suicida. Quero a inexatidão de minhas certezas, adulterar o enredo da minha história, deslocar meus caminhos e desafiar minhas limitações. Quero acumular experiências e sacudir minha alma com impulsos fluídicos até que meu corpo não suporte. Quero ser absorvida pela mudança dos tempos, meus erros e meus acertos e que a natureza me surpreenda onde tudo isso me cause transcendência... Que qualquer caminho que percorra que algo me faça sentir menos “pecadora”, pois no final concluirei: Sim, “pequei”! Mas foi preciso... Para me aperfeiçoar.

Inserida por Rammarazul