Hunaldo: A PRINCESA DE SANTOS E A FÉ A bela...

A PRINCESA DE SANTOS E A FÉ

A bela princesa de Santos, após tanta luta e DNAs, obteve o reconhecimento da paternidade do rei. Porém apenas o reconhecimento, quanto ao amor paterno parece-me que não era o que ela esperava e isso machucava-lhe a alma.
Porém, a princesa tinha outro Rei. Era o Rei lá dos altos, parece-me que, segundo dizem, ele reside no terceiro céu, não sei bem.
Talvez a somatização do desprezo paterno colaborou para que a princesa fosse acometida por um câncer.
Mas a princesa, se já não cria no amor do rei da grama, cria em seu outro Rei, este sim: jamais me desamparará, certamente pensava em sua ingênua fé. E foi munida desta fé que assinou, no hospital, a suspensão da quimeoterapia. Resultado: pouco tempo após este ato de fé, a fiel princesa veio a falecer. Conclusão: nem o rei dos gramados e nem o suposto Rei lá dos altos, honraram o amor da bela princesa de Santos.


"Um deus que permite um câncer em um crente, não merece minha crença em sua existência, nem meu medo e muito menos minha adoração; e seria desonesto comigo mesmo se pensasse o contrário".

Inserida por Hunaldo