Catarina Portela: Numa mistura de mundos esquecidos,...

Numa mistura de mundos esquecidos, encontro-te perdido, e ficas em meu ser. Resistes, afastas, desenlaças fios de ternura, mas ficaste.

Obrigado por ficares, por me arrastares nos teus problemas.
Obrigado pelas lágrimas sofridas, feridas que me fizeram conhecer um ódio sem fim…de mim.

Obrigado por estares, por discutires, por sentires a minha dor.
E tenho ainda que te agradecer pelos meus distúrbios mentais que me fazem mais fraca fisicamente, e me moí o coração, numa aflição de amargura e num meio de incerteza.

E se pensas que falo ironicamente, muito te enganas.

Eu amo cada momento, desde o aflito, ao sucumbido.
Desde o arrepio gélido, ao arrepio de prazer.
Amo o teu mais profundo ser.

Amo e venero cada desespero descontrolado, necessário á nossa maturidade.
Adoro os nossos momentos de infantilidade.

Que seria dos meus momentos preocupados, sem alguém como tu para os atenuar…ou agravar?
Que seria dos meus momentos agradáveis, se não te tivesse ao meu lado para os partilharmos?
Mas que seria da minha vida, sem te ter a ti, para a preencheres?

Porque bem ou mal, escolhi-te a ti, para fazeres da minha vida o Inferno e o Céu.
E assim quero que continue.

Inserida por CatarinaPortela