Ferreira Gullar: Uma parte de mim é todo mundo: outra...

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão;
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera;
outra parte
delira.

Ferreira Gullar Na Vertigem do Dia.

Nota: Trecho do poema "Traduzir-se"

Inserida por caro.soares