Mateus de Santana Cidade: Esqueça tudo que você pensa que sabe...

Esqueça tudo que você pensa que sabe sobre esse sentimento. Se você é uma pessoa limitada jamais sentirá ou se quer saberá o que essa palavra significa, por tanto, não tente classificar, rotular, ou tentar entender o que isso representa.

Diferentemente da visão religiosa deturpada empregada ao ódio séculos atrás, ele não é um sentimento de antipatia, desgosto, aversão, raiva, rancor profundo, horror, inimizade, repulsa, etc. Não é o oposto do amor, nem da paz, nem da alegria, etc. Na verdade, comentários como esses não fazem o mínimo sentido. Qualquer pessoa que o sinta jamais se ligaria a tais cultos primitivos e de imensa demonstração de fraqueza. O ódio foi vitima de uma publicidade ruim, assim como tantas outras filosofias que batiam de frente com essas organizações criminosas.

O ódio não é algo que se sente contra alguma pessoa, coisa, lugar, ele é um estado de espírito. Se houvesse uma melhor palavra para definir esse sentimento extremamente vigoroso, seria poder. Para utilizar uma linguagem mais poética, o ódio é uma centelha que queima dentro da sua alma e do seu coração. Ele faz com que você levante quando você não sente suas pernas, torna-o incorruptível, indomável, inabalável. Você não tolerará ser coagido, humilhado, ameaçado. Tendo-o você se sentirá tão preenchido de algo, algo que nem mesmo você sabe como definir precisamente, que nada no mundo poderá lhe amedrontar.

Inserida por TheOneMateus