Nil Coelho: Ingênuo Inverso... Você, ingênua...

Ingênuo Inverso...

Você, ingênua criança
Não descobriu o perigo que é amar,
Ainda nem imaginas,
Quanto o amor irá te machucar.

Eu, inverso do seu verso
Trago no olhar mil horizontes desconhecidos,
No continente de minha alma.
Alma de quem não ama,
Por ter se perdido por tanto amar.

Você, que imagina percorrer
Distâncias imensuráveis,
Para adentrar em meu coração,
Frio, maltratado, duro
Como uma pedra pontiaguda,
Que fere, mata e maltrata.

Eu, apenas um choro esquecido
Com olhos de lágrimas molhados,
Por seu amor ter perdido,
Pelo medo que tive,
De entregar-me a ti.

Você, por onde andas não sei
Alguns dizem ter enlouquecido,
Outros que já voltaste a amar,
A verdade só saberei
Se um dia que te encontrar.

Inserida por Nilgtba