Paulo Master: Passeando em seu ser! Menina, moça,...

Passeando em seu ser!

Menina, moça, mulher...
Com seus medos, angústias, amores, desejos escondidos meramente subtraídos pelo desejo de se entregar e amar, e se entregar cada vez mais, fazer o seu mundo ser o domínio do amor, desejo de dominar o seu mundo!
Anseio, que desejos podem estar escondidos por trás de uma leve e suave fala?
...Um sussurro?
Um toque de amor, um carinho sentido com ardor, desses que nos fazem delirar de prazer, sonha com seu grande amor, um desejo formal de entrega, mas não basta, tem que se dar, para valer à pena o amor tem que tomar as rédias do nosso ser.
Acredito no seu sorriso sincero, também na sua acepção ao amor, mas desconheço nela a capacidade de amar, um beijo na boca pode calar, mas um coração só se cala com certeza do amor sentido em seu interior, a alma anseia esse amor.
O olfato deseja esse odor!
Com uma pele macia e suave e limpa, com cheirinho de bebê, como necessita de um carinho e um toque ou algo mais, uma carícia mais excitante, em algum instante faz esquecer o mundo lá fora, e traz o amor para si.
Com os pensamentos excitados e ao mesmo incitados ao amor, imaginar um amor tão distante chega a ser desafiador, mas nada pode impedir o amor, distinguir seu sabor, incitar um encontro mais íntimo sentir seus instintos mais naturais, selvagens talvez, mas sentir seu amor.
Acompanhar um raciocínio sem lógica, fugir à lógica da vida, fugir da rotina, sair do natural, parece loucura, mas a loucura da vida é seguir à risca o que não sabe-se ao menos o que é o certo, deixar aberto o coração para o amor entrar.
Sempre aberto, nunca fechar, coração foi feito para trabalhar, o ofício do coração é amar, amar e amar, como um trem em disparada sem ter como parar, para ser louco no amor, é preciso desrespeitar o cronograma da vida, do ser humano e se entregar.
Seus problemas seriam sem solução ao deparar com um sorriso sem compaixão, ou o amor pode vir como vier, a delícia do amor, te fazer mulher, o desfrutar do sabor de uma noite de paixão, solução encontrada nas formas e curvas da pessoa amada.
O que pode evitar o amor é desconhecido, nada acontece ao redor do poder, do poder do amor, deixar-se privar de amar é uma forma de rejeição, deixar o amor entrar é a mais bela forma de felicidade, com certeza sem igual.
Nada se iguala ao amor em seu extremo, fica a delícia da vida como pedindo misericórdia que nunca se afaste a paixão em sua essência, Deus criou o amor e nele uma condição, o amor só existe em verdade com a entrega divina e absolutamente verdadeira.
Ser feliz ouvindo uma linda canção, um delírio sentido pelo coração, o sentido no prazer de estar apaixonada e sentir-se amada cada vez mais lançada aos pés daquele que tem as formas da sua imaginação, criar um amor verdadeiro lançado ao coração, quisera pois, vivê-lo por inteiro.

Inserida por Paulo-Santana