Paula Câmara Ferreira: Perde-se o brilho Quebram-se as...

Perde-se o brilho
Quebram-se as correntes
Ficamos sem abrigos
E sem a menor noção de algum lugar
Ou sentido...
Perdemos amigos
Ganhamos inimigos
O mundo gira e lá estamos nós de novo sem abrigo
Perde-se o brilho
E seria estranho falar de lagrimas agora?
Seus olhos não ardem mais como labaredas de fogo...
E a única palavra que você escuta é jamais
E a chuva desfaz cada mentira.
Buscando com seus olhos a saída do
Seu precipício
E aos poucos você se depara dentro de um labirinto
O seu labirinto
E só sairá de lá depois que descobrir o que eu sinto...

Inserida por Paxazinha