Divine: Sabes quanta vezes já comecei a...

Sabes quanta vezes já comecei a escrever estas palavras..?

Muitas, tantas, mas tantas que já duvido até se as quero escrever

Olho à minha volta, a estrelícia da jarra parece que se ri de mim

…..Até o quadro..

Aquele óleo de ar sóbrio parece que me olha com ar de pouco caso..

Notei a troca de olhares entre o pierrot e a velha preta que esta na entrada da sala.

Sim até eles me fazem vacilar e duvidar de mim própria

Todas as palavras são poucas existem coisas que não tem explicação.

Eu gosto de ti eu gostei de ti posso mesmo dizer que te amei, mas acabou.

Não, não brinquei com os teus sentimentos.

Não, não foi perda de tempo.

Não, não te menti.

Todas as vezes que te falei dos meus sentimentos eram sentidos.

O erro é meu nunca teu.

Descobri que não sei amar!

Na minha vida ..

O amor passa chega e parte não sei amar!

Morre pouco e pouco como uma planta sem água .

Uma planta que é plantada mas esquecida de ser mudada. De que adianta regar se o amor é como as plantas mesmo as mais belas precisam na altura certa de novas mudas..

Eu sei que amo demais mas da maneira errada.

Não sei amar de outra maneira!

Mas esta não é a forma certa de amar.

Eu sou verdadeira só sei ser como sou.

Dizem que para manter um amor há que lutar, subjugar Superar, dominar...

E eu não sei amar assim!

Sei apenas demonstrar que penso em ti não peço mais do que te dou.

Mas sei que é pedir demais... Mas não sei amar de outra maneira.

E quando finalmente percebo que o desengano se enganou e me enganou.

Vivo solitária fechada em mim na minha loucura na minha paixão.

Não existe só amores eternos existem desamores eternos..

Na minha solidão não busco outro amor vivo sem saber amar.

É tão difícil dizer adeus e mais difícil ainda dizer-te cara a cara que o encanto acabou.

Meu querido amigo..

Inserida por Divine.