Enelson R. Ramires: Saudade Quantas vezes fora, mas sempre...

Saudade

Quantas vezes fora, mas sempre você volta, estais comigo nas horas mais triste, quisera eu que fosse um amigo, quisera eu que fosse um amor, mas sempre és tu, ó saudade. Quando tu chegas, chegas como um temporal devastando e inundando meu coração, quando tu vais és como uma brisa tranqüila e serena, mas sempre deixando comigo esse tua arte e sentimento de ser saudade.

Inserida por internelson