Rosane Silveira: ..................................................................................

...............................................................................
Escrava das Palavras




Faço-me escrava de minhas palavras
Ao passo que são proferidas
Deixo-me aquietar pelo silêncio
Da resposta inaudita
Onde um surdo pensamento
Vem-me a mente
Tento em vão reescrever um história
Mas que história?
A minha?
Seria
Se ela pudesse ser contada
Como se conta um conto de fadas
Porém converto em palavras,
Fragmentos de mim
As lágrimas que dilaceraram minha alma
Tenho esse dom
Que bom
Senão minha alma já teria se esvaído.


Rosane Silveira
VIDA EM POEMAS

Inserida por anaferreira