DESCONHHECIDO: A folhinha, finalmente, repousa sobre o...

A folhinha, finalmente, repousa sobre o chão.

De repente, não a percebo mais;

ela misturou-se aos infinitos outros

pontos amarelos do chão de outono...

entregou-se a seu inevitável destino de participar

do processo de transformação da natureza,

para um dia retornar em alguma paisagem,

como a lembrar-me que...

...a vida se move em ciclos
de fazer e desfazer,
que sentimentos arrefecem,
que ardentes paixões esfriam,
que toda glória é efêmera...
mas que os ciclos favorecem
o renascer da esperança -
– e esse, sim, é duradouro... é eterno
em todos os corações humanos...

Inserida por zacum