Nahuel Rodriguez: “Atalho” Na segunda quadra Tropeçou...

“Atalho”

Na segunda quadra
Tropeçou em seu cadarço
Lembrou de quando esteve sozinho dentro de sua mente
Como as uvas quando viram passas escolhidas manualmente

Na primeira quadra
Caiu
Sentindo-se como uma rolha quando é consumida pelo vinho
Sentindo o cheiro azedo do próprio caminho

Na terceira quadra
Andou seguro
Mais queria o doce, o vôo
Continuava pequeno ao enjôo

Ralou tempo
Picou fé
Moeu a má maré

Voltou às quadras
Encontrando o cheiro do mel
Voando com as mariposas no céu.

Inserida por nnanu