Vaumirtes: Fui o silêncio das mãos dos cegos que...

Fui o silêncio
das mãos dos cegos que acariciavam a escuridão para tecerem fios de luz;
o silêncio nos lábios
de um inocente que foi julgado
e condenado à pena de morte
por aquela a quem ele
iria chamar de mãe.
E ouvi, além da música
de felicidade dos dedos
que viam, o grito de um “nonato”
que tinha a missão
nobre de Paz.

Trecho do poema “Já fui silêncio”

Inserida por vaumirtes