Vaumirtes: Fui o silêncio do lago ao amanhecer...

Fui o silêncio do lago
ao amanhecer quando os sapos,
escondidos por entre os aguapés,
paralisam-se numa paciência de presa e predador
dessa desta cadeia alimentar;
e o silêncio dos monges
que oravam solidários
na solidão dos mosteiros.

E ouvi,
além de uma
música suave que vinha das águas,
o sorriso da alma libertada das prisões dos desejos.

Trecho do poema “Já fui silêncio”

Inserida por vaumirtes