Leonardo ítalo inácio (leo bala): Agonizando em silencio. Solidão...

Agonizando em silencio.
Solidão profunda em meio à multidão.
Descontentamento a mostra.
Mãos frias e tremulas, lagrimas me brotam.
Foto do perfil não tem companhia.
Cara amarrada com nó cego.
Estruturas abaladas, construção condenada.
Pensei em me mudar.
Mais como mudar de mim?
Tentei não mais escutar.
Mais a palavra que me atormenta vem de mim.
Desprazeres que um dia já foram prazerosos.
Sinto um enorme vazio por estar tão cheio.
Palavras inúteis, pensamentos sem valor, carinhos que me trazem dor.
Insaciável, um vampiro de carinho e amor.
Doença sem cura?
Remédio raro?
A imortalidade desejada torna-se um calvário doloroso.
Pensamentos imaturos, soluções banais.
Sem o plural o singular não tem tanto valor.
Penso em colocar um ponto final.
Mais tem paginas a escrever ainda.
Quem sabe este não é um livro de final feliz.

Inserida por leobala