M.A.Nicolini Sena: Caminho Coitado de mim que sou eu Sou a...

Caminho

Coitado de mim que sou eu
Sou a ferrugem que o tempo comeu
Não sou medo, nem coragem, não sou nada
Sou só mais um a percorrer a longa estrada
Que estrada é essa, que caminho tortuoso, que sinais mais
complicados?
Agora se pedirem para parar, não paro
Agora se perdirem para avançar, tomo o caminho a que eu bem entender
Esse caminho pode me levar para perto ou longe de você
Mas só eu saberei o caminho a que tomar
Há tantos caminhos, tantas portas, mas antes vou ter que espiar
Espiar o vazio,na perfeição, no centro de tudo
antes que acabe o meu mundo

Inserida por M.A.NicoliniSena