Débora Gonçalves: Nem sempre Nem sempre as coisas vão...

Nem sempre



Nem sempre as coisas vão acontecer como queremos, nemsempre vamos vencer todas as nossas lutas, nem semprevamos caminhar e chegar onde queremos, pois muitasvezes queremos chegar a um lugar, mas nossos pés estãonos levando a outro e nem estamos percebendo isso.Nem sempre nosso coração vai bater forte e nossosolhos vão brilhar; muitas vezes vamos sentir como seestivesse parado e nossos olhos vão estar como que sefechando.Nem sempre vamos olhar ao redor e encontrar um amigo asorrir pra nós. Quase sempre vamos encontrar vozesquase aterrorizantes a nos dizer palavras sem vidaalguma.Nem sempre as pessoas que amamos vão pensar como nóspensamos. Muitas vezes teremos que esconder dentro denós o que pensamos pra que o amor possa ter vez eoutras vezes teremos que magoar a quem amamos pra quepossamos continuar a existir.Nem sempre seremos velozes e ágeis a correr para obem. Nem sempre seremos as pessoas que planejamos ser. Nem sempre Deus nos dará aquilo que tanto pedimos. Nemsempre vamos ficar contentes com essa sábia decisão deDeus em nos proteger dos nossos maus desejos. Nem sempre vou entender porque quero coisas que nãodevia querer. Nem sempre vou deixar de querer. Muitasvezes vou querer pra sempre e nunca vou poder obter.Ou talvez obtenha e constate que realmente não deveriater obtido, mas nem sempre há volta.Nem sempre terei vontade de estar aqui. Muitas vezesnem terei vontade de estar, ou ser, ou existir.Nem sempre a vida nos trará agradáveis surpresas; enem sempre saberei enxergar as que já chegaram.Nem sempre olharei no espelho e ficarei contente com oque vejo, mas nem sempre ficarei triste. Muitas vezesaté pensativa.Nem sempre minha casa será o meu lar. Muitas vezesminha casa será somente o teto onde me abrigo.Nem sempre as pessoas que moram lá serão minhafamília. Muitas vezes serão apenas as pessoas quemoram lá, mesmo tendo o mesmo sangue que eu.Nem sempre aceitarei o fato de não ser tão amado porquem tanto amo. Nem sempre amarei tanto quem tanto meama.Nem sempre entenderei porque preciso fazer o que nãogosto, ou ser o que não quero, ou dizer o que nãopenso. Nem sempre preciso fazer nada disso, mas namaioria das vezes faço, pois nem sempre tenho coragemde ser o que sou, na verdade nem sempre sei o que sou,ou quem sou.Nem sempre meus medos vão me abandonar. Nem sempreesses medos me farão mal. Muitas vezes serão minhaproteção. Nem sempre entenderei o porquê de muitas coisas. Nemsempre preciso entender.Nem sempre poderei respirar sem que doa. Nem semprepoderei andar sem que doa. Nem sempre poderei andar.Muitas vezes terei que parar, outras terei que correr.Nem sempre a história foi assim, na verdade nem erapra ser assim.Mas mesmo assim, sempre, sempre e sempre posso sorrir;mesmo sem sentir vontade, pois um dia alguém prometeuque não seria assim pra sempre.E sempre posso me lembrar que nem sempre Deus foisomente Deus; mas um dia foi, ao mesmo tempo, Deus ehomem pra que nem sempre eu precisasse ser um pecador.Nem sempre todos vão se alegrar com isso. Nem sempreprecisamos ser indiferentes a isso.Mas se no meio dos seus “nem sempre” você perceber agrandiosidade desse fato; nem sempre corra, mas semprese entregue e saiba que nem sempre em nossas vidas ascoisas serão de graça, mas isso é pela Graça!!! Alguémnem sempre foi egoísta e exigiu algo; mas antes amou,e quis, muito ao contrário, quis dar algo. E comprousua vida e deu a você. Pagou um alto preço por você! Apenas se entregue e o mais Ele fará!

Inserida por Jane