Voltairehodierno: DESVALORANDO A ANGÚSTIA O homem...

DESVALORANDO A ANGÚSTIA
O homem suplicou a alguém para vir-a-ser?
Acaso esteve lá do Nada implorando para vir a este mundo?
Ora, se assim é, por que há que angustiar-se ?
Penso que o melhor é abraçar a possibilidade de ser livre.
Mas, o que é ser livre? Senão o direito de optar em ser ou não ser?
Como dizia Camus - a continuidade ou não continuidade da vida era a única questão séria para a filosofia.
Angústia é dor.
Dor é escravismo.
Logo, para que sermos escravos da dor?
Por que não findarmos de vez este episódio perturbante, este investimento do nada que é a vida?
Que nos impede?
Para que a perpetuação de uma espécie que apenas grita à existência,angústias e dor?
Cessemos a perpetuação e teremos o fim de toda angústia, pois esta jamais teria como ser um salto para um alto qualquer, senão um desmoronamento para a profundeza morta.
Não há vôos infinitos, mas apenas a queda única na finitude.
A vida existe apenas como um caos escuro e sem sentido.
Penso não haver nada de mais elitista na angústia existencialista, que a do
senso comum.

Inserida por voltairehodierno