Andréa Marinho: Quando você derrama seu riso sobre mim...

Quando você derrama seu riso sobre mim
E me arranca mais um dia feliz
Eu penso que, talvez, eu não mereça tanto
Não sabendo mais, entretanto,
Como poderia viver sem.
É que, às vezes, felicidade demais assusta
Eis que vem a constatação súbita
De que quando a gente ganha tudo
Tudo ainda se pode perder.
E perdê-lo seria qualquer coisa como cair ou morrer
Qualquer coisa assim que borra ou apaga
Todas as cores que há em mim.
Porque você, meu bem, é o azul e o amarelo
É o tom e é a luz que eu pincelo
E que eu penduro no meu céu.

Inserida por kmedina