André Luis Aquino: Devorador de sonhos Meu tempo era medido...

Devorador de sonhos


Meu tempo era medido em anos
Agora é em segundos
Hoje uso teclas
Ao invés de tinta

Perdido nos labirintos do sentir
As palavras me repetem
Refletem-me
Devorando meus sonhos

Sangro em verbos
Transpiro dor
Como as lágrimas da poesia
Que transitam ao meu redor

Nestes versos
Não estou rindo
Não estou chorando
Estou apenas sendo
O que resta de mim

Às vezes digo mais
Sem as palavras
Do que com elas

Inserida por lilou