Ellen Samille C. Borges: Doçura. Eu não suporto imaginar Que...

Doçura.

Eu não suporto imaginar
Que você não vai voltar
E que os dias vão passar
E a saudade aumentar

Mas eu quero te dizer
Que eu espero por você
E que nada vai fazer
Eu te esquecer

De viajar eu sempre gostei
E nelas eu sempre encontrei
Pessoas que admirei
Mas por você me apaixonei

E eu crio poesias
Expressando a alegria
De ter conhecido um dia
A tua anatomia

E a felicidade é saber
Que eu posso te ver
E te dou prazer
Mesmo se tocar em você

Eu te peço minha paixão
Que não alimente ilusão
Que tudo isso não seja em vão
Para não magoar meu coração

Mas se esse sentimento acabar
Eu não vou lamentar
Pois viver é arriscar
E não deixar de sonhar

Saiba que tem onde ficar
Quando minha cidade visitar
Aqui há alguém com quem contar
Uma amiga pra sempre lembrar.

Inserida por SAMILLE