Gabriela: Rodeada por quem já me tinha habituado,...

Rodeada por quem já me tinha habituado,
Aparecestes tu…
Apressadamente achei-te esquisito,
Certas alturas normal…
Cheguei a pensar que eras lunático!
Agora sei que pensas em algo que não alcanço,
És complexamente simples,
Naturalmente diferente…
Assim, sem querer, floresceu algo escondido,
Baixinho, mostraste-me um jeito de viver que já não lembrava.
Demonstrando o que sinto,
Procurando o que sou!
Lavro palavras que me tocam e que convencem…
Sim, és importante para mim!
Estranhamente invadistes uma parte de mim já esquecida,
Inundaste-me com um pouco de pensamento e reflexão,
Em contraposição, uma vontade de ser livre,
Esquecer o princípio que nos rege, e voar.
Não te peço para não achares estranho,
Mas que compreendas que o que me envolve
É mais, é muito mais do que aquilo que eu já tinha esquecido,
É outra realidade que subconscientemente passava inobservada.
Sei que não me tomas por especial,
Quem me assegura que é isso que procuras?
Será que a simplicidade em mim desconhecida é o bastante?
Sei que nada disto importa,
Encontro-me muralhada por aquilo que sempre quis ser.
E agora, inevitavelmente não posso fugir,
Porque não posso, depois porque sei que vou querer voltar a trás!
Agora sinto o que mais tarde sei que vou sentir de um modo mais brando,
Mas, sem me aperceber, gosto de o sentir,
E sonhar com aquilo que nunca vou possuir, nem por breves instantes…

Inserida por DeScObRiNdO-Me