GILSON ALVES: Gente Boa Quem ver nosso país pela...

Gente Boa

Quem ver nosso país pela primeira vez, pensa logo que somos excelentes em organização e em respeito, principalmente quando os gringos vão a alguma repartição pública e casas bancárias. Olhando aquelas filas intermináveis, acreditam mesmo que o povo respeita a vez do outro, ou melhor, cede sua vez para as velhinhas e deficientes porque é um gesto nobre de solidariedade... Não meu amigo, aquilo é feito mesmo por obrigação! Porque se fosse por vontade própria de muitos, as velhinhas e os deficientes seriam os últimos da fila sempre. Mas os estrangeiros devem mesmo pensar assim, porque o brasileiro quando sabe que alguém é de outro país, faz pelo caro visitante com amor, o que faz com raiva pelo seu compatriota, e em muitos casos, nem faz...
O brasileiro tem um bom coração, é hospitaleiro e trabalhador, isso ninguém pode negar! Mas se o assunto é ajudar uma pessoa com necessidades ou um gringo, adivinha o que ele faz primeiro? Isso mesmo! O danado do gringo recebe toda atenção e ajuda do mundo... Enquanto que nós, pobres brasileiros “pracinhas,” servimos de chacotas lá fora... E por falar em “pracinhas”, na Segunda Guerra Mundial, um fato histórico da humanidade, qual foi o nosso papel? Heim? Lutar como coadjuvante e ajudar os Yankees a vencerem para depois nos dominarem. Isso é que é ser mui amigo!
Pelo contrário, quando estavam recrutando os brasileiros para uma guerra, perguntaram para um rapaz:
- Você está pronto para morrer pelo seu país?
- Daí o jovem respondeu com outras duas perguntas:
- Vão pagar quanto Senhor? Não tem jeito só de matar não?
É o que falta no brasileiro parece que é encontrar motivos para se orgulhar de sua pátria, e estes têm de sobra... Valorizar sempre os “enlatados”, está fazendo a nossa gente perder a própria identidade, e no final, eles nos empurram os sintéticos, e nós lhes damos os bens naturais. Pode um negócio desses?
Para os brasileiros realmente verem o “Espetáculo do Crescimento” de nosso país, basta não seguir somente aquela parte do nosso Hino, e não ficar “Deitado eternamente em berço esplêndido...” mesmo porque o brasileiro dessa forma, não pode se dar o luxo de ter um!
Digamos de passagem, para a nossa gente progredir está faltando “muito, pouco”... Muito senso de dignidade, amor próprio, alimento, teto, políticos sérios, trabalho, dinheiro, conhecimento... Pouco samba, gingado, jogo, prostituição, drogas, violência...
É engraçado, numa terra tão rica, onde não há vulcões em erupções, nem tsunames, nem tufões que gerariam grandes baixas, têm mesmo, é o caos na aviação, dengue e lutamos contra o apagão, e sabe o que disseram aos brasileiros? Relaxem e gozem! Heheheheheheheh!
Esse senso de humor dos brasileiros vai acabar me matando!

Inserida por KALMALONY