MEU (DES)CONHECIDO: Amor, ainda que tardio Gostaria de...

Amor, ainda que tardio

Gostaria de encher teu coração com todas as pétalas de minha alma.
Mas estou morrendo aos poucos, perdido em teus braços diáfanos.
E o que posso fazer agora! Senão te amar por inteiro, te desejar por agora?
...............................
Sabia que o tempo perde o rumo quando você aparece? É óbvio que tu já sabias tudo isso, pois quando teus olhos fitaram os meus, paixão: o universo se formou.
Entretanto minha dor não vai embora, transformando-me num diabo imundo, cheio de credos e palavras falsas, num homem sem sonhos, numa pérfida solidão.
................................
Eis a hora, eis o momento de te coroar para sempre, eis o cálice de amor e sangue derramado por nossa fúria pálida, fosca, inocente.
E assim o poeta esgasga, clama chorosamente, ri de sua desgraça imediata, sabendo que lá... bem no fundo da vida, ainda há liberdade, juventude, e sobretudo amor, ainda que tardio.

Inserida por MannuSousa