Ricardo Gondim: Meu querer. Quero o murmurar displicente...

Meu querer.


Quero o murmurar displicente dos ribeiros de minha inocência.
Quero o sumo que a felicidade verteu de suas tetas fartas.
Quero o mistério da sala escura que nunca abri.
Quero a maciez do silêncio maternal que embalou minha fadiga.
Quero a doçura do azul que coloriu meu olhar castanho.
Quero o Tudo que vem do nada e o nada que mora no Tudo.

Quero a Ti!

Inserida por Braguinha