GILSON ALVES: MORTE EM VIDA Viver lúcido num mundo...

MORTE EM VIDA


Viver lúcido num mundo cheio de fantasias é difícil. Acreditar no que não vemos também.
Parece até loucura ver que a morte para alguns chega em vida, pois a vida acaba em meio a desilusão da própria vida que se faz morte... Por pensar nos sonhos que não viraram realidade, por não alcançarmos o objetivo nela proposto. Sim, é essa morte quase vida que comina no desesperador desejo de vencer, e se entregar de corpo e alma a eminente derrota de um ser. Que não tem força para reagir e reverter esse quadro clínico que é imposto pela sociedade.
Lá vai o trabalhador levando o seu utensílio da labuta, pronto para vencer na vida se matando no sofrer, pois, o sistema humilha quem trabalha e oferece loros da vitória a quem suga o suor amargo do labor. Sentado fica de braços cruzados vendo entrar em seus cofres o poder do “Real” absolutista da minoria favorecida.
Nos paraísos tudo acontece... Mas não há provas! Porque elas só existem no seletivo da vida, que são feitas como leilão, quem dá mais, pode mais. E quem nada tem, não! Não vai dá pra viver!
Enquanto isso, o corre, corre nas cidades continua na busca por dias melhores dentro da grande ilusão desse espetáculo da vida. A folha de cheque que traz a esperança a cada vencimento, traz consigo, a dor de cabeça por conta da frase não vai dá. Então, vem à única certeza do servidor, vou ter que me desdobrar... Aumentar horas para que a velha vida, não se torne morte no momento daquela quitação atrasada pela situação desfavorável.
Para muitos, a vida vira uma morte, que aos poucos assume sua verdadeira identidade nas mentes e corpos dos trabalhadores abatidos pela injustiça e falta de oportunidades. Nesse caso, só resta a indignação banhada pelas lágrimas do sofrimento, seguido da morte em vida. Depois além, além, além...

Inserida por KALMALONY