Luiz Carlos Rodrigues dos Santos: CILADAS DA VIDA Amo-te e nem sei porque...

CILADAS DA VIDA

Amo-te e nem sei porque
Como a brisa da manhã
Entra em nossas casas
Você entrou em meu coração
E nele fez morada.
Por que as coisas acontecem assim?
Sem esperarmos e sem razão.
A vida nos prega cada ciladas,
Mas sei que nada é por acaso
Se um dia cruzamos nossos olhares
E convivemos alguns momentos juntos
Seja ele qual for, é porque tinha que acontecer.
O difícil é entender o porque tão tarde,
Quem sabe um dia encontrarei a resposta.
O que hoje eu sei é que me apaixonei por ti
E isso é real dentro de mim.
Pena que não posso sentir teu abraço,
Nem o calor dos teus beijos.
Sei também que é um amor impossível,
Pois o amor que dedico a ti
Em teu coração não faz abrigo.
Como é inexplicáveis essas encruzilhadas da vida,
Mas tenho certeza que em algum lugar
Haveremos de nos encontrar,
E decifrar os enigmas dessa vida.

Inserida por lulano