Juscelino Corrêa: A Definição da Ação Humana O...

A Definição da Ação Humana

O Resultado da História humana é contemporâneo aos tempos modernos. A reflexão leva aos olhos daquele que observa, o tamanho do espanto pelo simples fato de nascer e encontrar um mundo totalmente já edificado. E quando passa a entender como os fins resultam dos meios e começo onde apareceu o primeiro homem. Como o conto da casa de chocolate justifica a história de um povo que não tinha nada para comer e comiam reboco das paredes. Tornando a pouco uma forma infantil de contar a realidade européia na era da pior crise estamental e a fome que assolou por lá naquele período. Na verdade dizia que as paredes eram de chocolate para melhor saborear e disfarçar de uma realidade terrível.
As batalhas íntimas do conflito humano foram geradas por sua insistência em querer permanecer e resistir a esse meio que vive. Aquele que não permitir ultrapassar a barreira de destaque em relação ao seu próximo, não chegará ao término de sua vida inteiramente completo no âmago do seu ego. Pois, poucos sabem onde se encontra os Generais de guerras que foram derrotados, até mesmo Hitler, ou esconderam num buraco ou se mataram, só para não reconhecer suas derrotas. Engraçado mesmo era Hitler perseguir as idéias de Marx enquanto esse era um Alemão descendente de judeu, e no mundo Marx e Jesus Cristo, ambos então judeus, pregavam a igualdade entre os homens e a resignação. Imposição essas geradoras dos conflitos individualistas que gera a competição de quem tem mais contra aquele que luta para dividir em partes iguais o que tem. Mesmo que se tenha para dividir seja uma simples sabedoria. Gerou então, a classe dos “famintos” que ficam nos bares embriagados querendo entender suas existências, ou fugindo da realidade imposta a ferro e fogo.
E por falar em batalhas, o que dizer da batalha das laranjas visto na Europa todos os anos? É a pura crítica das guerras de trincheiras onde se matava um tanto de lá e um tanto de cá. Que racionalidade mais imbecil e irracional essa dos humanos. Depois de mostrarem uns para os outros que eram imbecis nos mesmos tamanhos, em gênero e grau, tinha que haver um querendo se mostrar o pai de todos, foram lá e jogaram uma bomba de destruição em massa, aí passaram um bom tempo medindo e aumentando a imbecilidade bipolarizada. Quem levou o troféu foi aquele que venceu a dicotomia no mundo, implantando a unilateralidade dos maiores imbecis. Desculpa a palavra, mas, não há outra para justificar tamanha irracionalidade.
A criação é vista até hoje como o símbolo da superioridade humana por uma mente ímpar. É notável ver que foi totalmente responsável para a manutenção da permanência humana na Terra, a criação de um ser superior. Pois, não existe no meio algum ser que tem nódulo frontal maior que a do homem, que possibilita de pensar, raciocinar e receber respostas daquilo que enxerga, gerando assim, a necessidade de haver alguém superior a si mesmo. Mas, o que é mais notável ainda é ver que o homem, responsável por parte da destruição do meio de onde ele foi possibilitado de ser criado, ou seja, está destruindo parte daquilo que criou ele próprio, a Terra. Enquanto mantém a-quilo que criou para iludir a si próprio e os seus semelhantes. Mantém algo que tem maior orgulho de ter criado, e maior invenção que o homem já inventou, que é o criador do todo. Conseqüentemente também teve que criar a energia demoníaca.
Vamos imaginar um átomo e qual está cercado por todos os lados, sendo que o universo é um todo de átomo. O núcleo do átomo com prótons (carga positiva), e elétrons(carga negativa), com a mesma quantidade de carga, embora, carga oposta torna-se eletricamente neutro esse átomo. Estamos falando apenas de algumas propriedades de átomos para compreender o contato mental do ser - humano sobre todas as coisas. Sabemos que os átomos possuem na região periférica do núcleo camadas eletrônicas, onde os elétrons percorrem cada camada estabelecendo que a distância do elétron em relação ao núcleo de certos átomos, determina o volume desse átomo e a quantidade de energia. Quanto mais distante um elétron do núcleo estiver maior é a energia potencial e menor a energia cinética. No entanto, para nossa analise quântica, o que é mais importante são as camadas de valência, onde o intervalo de cada uma delas há um vácuo. E nesse vácuo é que nossas mentes, através das ondas eletromagnéticas gerada na região frontal do cérebro, conseguem interferir diretamente nos subníveis de energia dos átomos. Sabendo que a mesma quantidade de intensidade, um pensamento positivo que é capaz de inter-ferir nesses subníveis, também pensamentos negativos tem a mesma intensidade na interferência. Isso tudo, muito explica a fé, a energia benéfica de Deus e a energia demoníaca que são faces das mesmas moedas na filosofia teológica, pois, se Deus é o criador do todo também criou o demônio que faz parte do todo.
Agora é só imaginar no tamanho de recepção que o universo tem, com a quantidade de vácuo contendo tantos subníveis de energia pela quantidade de átomos. Não é por acaso que o ser- humano conseguiu e consegue criar tantas coisas, como as invenções, as técnicas e conseqüentemente todos feitos registrados na sua história. Como exemplo disso, passou da manufatura para produção industrializada com o uso de máquinas a vapor, estabelecendo a primeira revolução industrial, logo depois da era das luzes atingiu a produção em série, onde as máquinas a vapor foram substituídas pela eletricidade até novos combustíveis como a gasolina. Essa nova etapa foi denominada como a segunda Revolução Industrial. Atingindo então a terceira Revolução Industrial, a atual com emprego da robótica e meios de energia atômica, com toda essa revolução o homem detentor de um segredo de criação e de querer atingir seus objetivos, separou as classes que detinha o capital com aquelas detentoras da mão-de-obra. Conseqüentemente, também foram divididas as nações que eram detentoras das maquinofaturas com aquelas que detinham a matéria-prima, onde envolveu a dominação colonizadora sobre elas com o acúmulo de um capital opressor. Pobre mente que confia em outra pobre mente. Contudo isso houve a divisão do trabalho, desde a fabricação de um alfinete até a montagem de um automóvel, muitas pessoas envolvidas no processo e jamais alguém estaria em contato com os segredos desses seres- humanos.
Depois do final da Guerra-Fria, que foi marcada pela queda do muro de Berlim, a ideologia parecia que tinha morrido naquele exato momento. Mas com ascensão econômica da China, sendo esse país socialista e marcado com um dos maiores crescimento do mundo, ressurge então a discussão Marxista e liberalista na atualidade. Marcado também por um queda do capitalismo norte-americano desde antes mesmo da queda das “torres gêmeas” do Word Trade Center, o símbolo do capitalismo americano. Esse novo choque ideológico vai ser marcado também pela União Européia. Que contém dezenas de países membros, com partes deles com moeda única, sendo que esse bloco econômico possui uma política aduaneira, alfandegária única, em que faz integrar no maior PIB ( produto interno bruto) do mundo. Destacando para esse novo choque ideológico a América do Sul com políticas voltadas para o social que está refletindo no mundo inteiro como o emprego de distribuição de renda mais justa com o emprego do Bolsa-Famillia (programa social empregado no Brasil) e também pelo novo socialismo empregado na Venezuela. O qual está gerando muita discussão por causa de uma nova forma ditatorial na Venezuela. Mas, outro fator importante do ponto de vista da discussão, com o grande destaque do desenvolvimento da China é a Educação, que só através dessa marca principal do socialismo, esse fator é exemplo do desenvolvimento humano e econômico, que está ainda a caminho. A Educação é a bandeira do socialismo.
A história da humanidade evoluí de acordo com a evolução do ser, com isso também está sendo discutido no mundo uma nova reforma religiosa. Desde a união das igrejas ortodoxa católica com a apostólica romana até um sincretismo de todas as religiões. A linha simétrica da história humana cessou com a entrada da modernidade, onde, deixou de ser vivida inaugurada pelo classicismo sucedida pelo humanismo que por sua vez foi substituída pelo realismo, e assim sucessivamente. Fundida numa única pedra filosofal na era moderna e contemporânea todos os “ismos”, no qual a humanidade segue aquele pensamento que quiser integrada numa época apenas. Isso como as revoluções indústrias não fora obra do acaso, também a junção de todas as formas de pensamentos não foram e sim obra de todo trabalho refletido dentro do ser disperso em ondas eletromagnéticas por todo universo. Conseqüentemente gerando todas as edificações desde literária até os maiores arranha céus no mundo.
Definindo então a humanidade, numa visão por cima dessa nova situação que o mundo se encontra com a globalização, analisamos ainda no ponto de vista econômico e muito a proteção de mercados pelos grandes capitalistas, com os subsídios empregados na produção agrícola de países em “desenvolvimento”. Ainda, muito se usam a palavra periférica para dirigir a esses países. A Globalização no ponto de vista cultural observa-se mais aproximação da cultura mundial, talvez esse seja o ponto mais positivo dessa suposta queda de fronteiras no mundo, de aproximar os povos. Nota-se que a humanidade da o passo nas linha de sua história, por únicas e exclusivas escolhas que fazem, e que nesse ápice da sua trajetória vem descobrindo os segredos do positivismo que estava nas mãos de poucos há um tempo atrás. Antes, no início do capitalismo com as leis trabalhistas pouco desenvolvidas, os proletariado, e as massas oprimidas se encontravam muito mais sobre a ação do determinismo freudiano. Determinismo esse imposto
pelos dominadores do capital, que ainda é muito difundido no mundo, mas, o segredo que estava nas mãos de poucos, hoje está tendo mais compreensão nesse globo mais aberto para as informações das pessoas entre si. Enquanto nem o determinismo biológico não anda impondo suas regras na humanidade que tem se mostrado controle de suas mentes, mesmo com muitas barreiras imposta pela natureza e pelo próprio homem.
Embora as guerras sejam inevitáveis, muito sendo justificados pela busca da paz, todos os seres- humanos aqui nesse mundo conseguiu fazer o que ele sabe fazer de melhor, não aquilo que ele julga ter como superior a ele mesmo, mas sim, apenas resistir a tudo. E a todos que tentam contra uns aos outros. A humanidade consegue esse feito na trajetória de suas existências pela simples fé, pela sistemática do funcionamento da natureza a qual ele faz parte e pela qual emanou a sua forma de estar nesse mundo. Pois, a vida somente é proporcionada para qualquer ser pré-existente, porque o meio é o maior determinador do estabelecimento de cada um nesse mundo. Mas, o homem é o determinador de suas escolhas e criam vários mundos a sua volta e também destrói quando quer, pois, faz parte da natureza do homem e da Terra de onde ele veio. A tarefa mais difícil do homem é implantar suas idéias, no entanto nenhuma delas até hoje na grande escala evolutiva e histórica da humanidade, foram executadas com tal perfeição na realidade como são apenas no plano utópico de seus projetos. Essa seja então, a forma de justificar a imperfeição do ser- humano, qualificando todos como imperfeitos, vindo de uma distorção de um sonho perfeito. Vamos fazer as coisas perfeitas então, sonhar. A alma é algo estático enquanto não pode interferir nas coisas do mundo, a sede de carne é justamente quando quer interferir nas coisas desse mundo e no universo. A alma em si quer como a mente intervir e mudar tudo, conforme orquestra sua força de vontade... essa é a grande expressão da raiz de um homem.

Inserida por correajussa