Voltaire: (...) E as paixões que Pascal...

(...) E as paixões que Pascal condenava, em primeiro lugar o amor próprio, não são no homem simples aberrações porque o movem a agir, visto que o homem é feito para a ação. (...)

Inserida por miss.imaginary