TITÂNICO MELLO: OS ANJOS EXPULSOS VOCÊ DEIXOU-ME...

OS ANJOS EXPULSOS

VOCÊ DEIXOU-ME SOZINHO MAIS UMA VEZ, E AGORA QUE SINTO A TRISTEZA, NÃO TENHO COM QUEM CONVERSAR NOVAMENTE.
FORAM – SE AS ROSAS VERMELHAS E MEU BEIJO... UMA CANÇÃO EVAPORA PELO AR. TENTO CONSERTAR O RELÓGIO QUE QUEBREI, APARENTA QUE MACHUQUEI VOCÊ.
OS ANJOS MENTEM, ASSIM COMO AS ROSAS.
EU SÓ QUERIA ENTENDER O QUÊ NÃO COMPREENDO AO CERTO.
EU PENSEI QUE ERA JUSTO E IMPLACÁVEL, E NADA DISSO, NÃO LEVOU – ME À NADA.
MAS O QUÊ ENCONTREI? FORAM TODAS AS CARTAS RASGADAS.
E É TÃO DIFÍCIL ENCONTRAR ALGUÉM PARA DIZER: “EU TE AMO”. E QUANDO ENCONTRO, VEJO QUE ESTOU MAIS SOZINHO DO QUE ANTES.
MESMO QUE EU ESTEJA NO MEU QUARTO, DENTRO DE MIM, É AINDA MAIS ESCURO...
O VAZIO QUE DESTRÓI–ME É O DA POESIA PROSTÍTUTA NOTURNA.
QUANTO CUSTA OS SEUS SENTIMENTOS?
QUAL O PREÇO QUE VOCÊ PAGA PELOS SEUS PECADOS?
MESMO QUE EU DESTRUA MINHA CIDADE, TERÁ ALGO QUE IREI PRESERVAR, COMO: ESSA MONTANHA.
AGORA, DIAS APÓS DIAS, EU LEMBRO DE VOCÊ:

COMO UMA ROSA...SEM ESPINHOS
COMO UMA ARANHA...SEM TEIAS
COMO UMA CANÇÃO...SEM MELODIA
COMO UMA VISÃO...SEM HORIZONTE
COMO UMA PAIXÃO...SEM DEVOÇÃO
COMO UMA PECADORA...SEM CRENÇA
. COMO UMA CRIANÇA...SEM INGENUIDADE
COMO UMA TELEVISÃO...SEM CANAIS
COMO UMA SUÍCIDA...SEM CORAGEM
COMO UMA TEMPESTADE...SEM VENTÂNIA
COMO UMA ARMA...SEM POLVÓRA
COMO UMA REVISTA...SEM PALAVRAS
COMO UMA VELOCIDADE...SEM ATRASO
COMO UMA PLANTA...SEM ADUBO
COMO UMA FOTOGRAFIA...SEM CORES
COMO UMA CURA...SEM CICATRIZES
COMO UMA MAÇÃ...SEM VENENO
COMO UMA PERGUNTA...SEM RESPOSTA
COMO UMA FRASE...SEM SENTIDO
COMO UMA ONDA...SEM MAR
COMO UMA BRUXA...SEM AMALDIÇOAR
COMO UMA VOZ...SEM SOM
COMO UMA FOGUEIRA...SEM LENHA
COMO UMA VOCAÇÃO...SEM DOM
COMO UMA LIBERDADE...SEM FUGIR
COMO UMA MULHER...SEM MARAVILHA
COMO UMA PIADA...SEM GRAÇA.
TITÂNICO MELLO

Inserida por TITANICO