Nancy Reis: Como posso me olhar no espelho, Como os...

Como posso me olhar no espelho,
Como os olhos rasos d’água
Nem posso olhar em teus olhos
Se eles estão cheios de mágoa

Teu semblante acusa-me de que não sei!
Teu olhar duro e frio dita tua sentença
E eu inocente sofro porque não sei onde errei.
Por favor, se tenho culpa, me esclareça.

Se a ti dedico todos os meus dias,
Em meus pensamentos ocupas todos os espaços
Tu e todos sabeis que és o motivo da minha alegria,
E para que não canses teus pés, carrego-te em meus braços!

De que me acusa e me condenas
Faltei-te com a verdade, faltou fidelidade?
Minha vida é tão calma e serena
E eu jurei-te amor pela eternidade

Será que tudo isto não é porque hoje juras de amor eu não te fiz?
Se for amor é porque queria fazer-te uma surpresa adorável,
Não dá para esquecer o dia em que me tornei à criatura mais feliz
Por isso amor nós vamos fazer este dia e esta noite interminável

Inserida por melreis