Wanda Ayala: Lembranças... Pensei ser poeta e...

Lembranças...
Pensei ser poeta e escrever palavras magicas
Que despertassem o ser e fizessem sonhar.
Imaginei ser sonho para o sono poder embalar.
Desejei ser carícia, para a alma poder apaziguar.

Poetas vêem luz onde o sol nunca penetrou
Beijam estrelas distantes anos-luz
Enxergam esplendor e sua poesia abre portais
Dizem sim a melancolia a saudade o apraz…


Ele é aquele amor que inspira o poema que desagua no sonho
Do seu repouso que eu guardo no coração
Nos anos que se passaram, ele continua a dormir
Acorda para trazer a inspiração de mais uma poesia que o fará adormecer novamente.


Lançando flechas certeiras que penetram
Como agulhas a martirizar , torturar
Não adormeces só, teu sono é velado
Por poesias e rimas que fazem supor que o tempo parou para te esperar.




Wanda Ayala
Publicado no Recanto das Letras em 29/01/2008
Código do texto: T837967

Inserida por PeroldaCoroa