Hélio Pereira Banhos: Um anjo Foi-se me pouco a pouco...

Um anjo

Foi-se me pouco a pouco absolvendo a luz que a luz que nesta vida me guiava-me. Meus olhos fechado na qual até contando os amores que passava,passava, passava descendo degraus por degraus.
Tudo passou, passou de baixo de marcas! Em si, anunciando em primeira mão; que o meu coração já mais ia amar.
Quando tudo parecia negro, a luz de tudo, quase apagada anunciando ela, apenas ela.
Logo a minha alma iluminado pela luz do amor que estava perdido, vieram- me mostra um anjo, que abriram os meus olhos para o amor. Muito meiga e pura como um anjo que caiu do céu.
Hélio Pereira Banhos 01/11/2007.

Inserida por leik