Célia Musilli: O ciúme tem olhos verdes, espreita no...

O ciúme tem olhos verdes, espreita no fim da rua , onde se juntam os pensamentos vadios.



O ciúme é um pássaro. Mexe-se rápido nas entranhas..Vôo soturno de um inferno muito particular...



O ciúme é o oposto da liberdade, se apossa de nós, veneno do instinto básico.



O ciúme é uma aranha ardilosa, arma teias para as moscas da insegurança.



O ciúme muda a versão da história, imagina circunstâncias. Assim como veio, passa. Até nos espreitar de novo, tirando nosso sossego, instigando o delírio dos erros.

Inserida por franramona