Paulo Master: O inferno não se farta! O que acontece...

O inferno não se farta!

O que acontece com o mundo??
O que estamos vivendo hoje é uma continuação do que há muito vem acontecendo, ou apenas estamos diante do acontecido, que nossos olhos viam-se á negar!!
Será que a humanidade não se dá conta do absurdo que o mundo está se tornando, estamos por um triz da nossa extinção pessoal, vivendo num mundo sem coração.
Imaginando-se que na lei da vida somente os mais fortes sobrevivem, e nas leis de Deus? quem irá sobreviver se os homens estão se condenando.
Seria difícil parar e pensar como estamos, tomar um pouco de sensatez diante do aglomerado da confusão, pois foi o que se tornou o mundo atual.
Meu Deus!! a violencia se tornou a mas bem sucedida margem de lucros que a mídia moderna encontra para satisfazer seu ego sangrento.
Mais parece uma propaganda do que um alerta, alerta de que estamos rumando para nossa desgraça total, vidas passaram á não valer mais nada, se valem, é muito pouco perto do que seja realmente a vida de um ser humano.
Estamos vivendo com loucos que não tem á menor noção do amor de um pai de família ou o valor de uma vida em que se joga todo nosso interesse no amor ao próximo.
Sinceramente o futuro me amedronta, se é que vamos ter , mais e mais as coisas vem se modificando e tudo se inclina para o lado do martírio, refletindo como num espelho todo nosso desespero.
Pessoas de bem não tem mais sossego, parece que vivemos em uma enorme prisão com animais nos rodeando e á qualquer hora podem nos atacar.
Sentimos uma enorme falta de segurança, vivemos como nos tempos de criança, temos medo do bicho papão que hoje nada mais é que a sombra do desconhecido.
Sombra essa que nos persegue, nos assombra, fazendo o pânico ser companheiro de todas as horas, como se fosse a única saída para o medo se acostumar com a situação.
Antigamente não se via tais coisas, a diferença está aí, não se encontra uma residencia sem grades, pois se o proprietário estiver mais posses, se torna assustador o aparato de segurança.
Somos vítimas das doenças, das catástrofes e muito mais agora da violencia que se tornou um pesadelo que começa apóis abrir-mos os nossos olhos ao amanhecer.
Passando pela vaga lembrança que eu tenho do meu passado podía-mos passear ao luar e conseguía-mos sorrir sem o lamento de um ente querido ter sido vítima da violencia ou um assalto á qualquer hora do dia.
Os Governantes parece que estão cegos e as autoridades de braços cruzados, parece que tem um interesse por baixo dessa salada azêda que hoje temos que digerir
É revoltante saber que estamos á mercê de canalhas que promovem o terror, fazendo de suas vítimas pessoas com trauma eterno.
Sinceramente eu lamento que tenha-mos chegado á esse ponto, pois eu não consigo enganar meu medo, que após ler jornais e assistir os noticiários, fica mais intenso.
Em outro ponto seria relevante tentar-mos viver como se nada estivesse acontecendo, pois na próxima esquina ou no próximo semáforo viesse ser a próxima vítima.
A vida pede passagem, temos muito que viver, quem sabe ainda haja uma reviravolta nesse termo, precisamos mostrar que a vida tem um poder maior que qualquer força em relação ao cotidiano violento, a sociedade em um modo geral precisa se reparar.
Se por um lado existem os meios e anseios violentos para nos empurrar contra aparede do desespero, por outro existe a vontade de viver e ser feliz sem a necessidade de estar-mos morando com o inimigo.
O céu é um lugar onde todos sonhamos chegar, um limite, uma herança, uma parada, mas é no inferno que moramos atualmente, inferno que fere, rouba e mata, inferno esse que nunca se farta!

Inserida por Paulo-Santana