Jackson Angelo: Pessoas não são como arquivos que...

Pessoas não são como arquivos que puxamos para o nosso computador. E, então, guardamos em pastas e na hora que queremos usamos conforme nossa própria vontade. Se não desejamos mais, não tem mais utilidade para nós, deletamos. Ou podemos até pensar em armazenar em cds e compartilhar com outras pessoas ou apenas saber que possuímos este "amigo".
Vírus assustam, spam chateiam, quedas de tensão elétrica... animações em flash, em powerpoint, coisas assim divertem bastante, mas pessoas, pessoas. Sem elas...como dar sentido!
Olho para os cachorros quando vão dormir, eles procuram o calor um do outro quando estão com frio. Confiança, segurança! Carinho!
Uma poesia de amor pode falar muito e enebriar a alma com a doçura de suas palavras, porém, nada se compara a um abraço real, dado de coração e intensamente sentido por ambas as partes.
Um texto pode explorar magistralmente toda potencialidade e riqueza das palavras, e nos levar a lugares nunca dantes sequer mencionados, mas um simples e vivo olhar de alguém muito amado, de um grande amigo, de uma grande paixão, de uma maravilhosa companhia, de um parente incomparável, ou de uma pessoa totalmente desconhecida que num instante único chega pra ficar para sempre. Nada se compara.
Um simples olhar!
Um simples sorriso!
um simples ser!
Um simples estar!
Um simples doar-se! A quem?
Um simples dar-se! A quem?
Só o fato de estar ao lado diz muito mais, verdadeiramente este fato fala! não numa foto, não em um vídeo, não em um desenho!
Sozinhos, parece sempre estarmos em terra estrangeira, em corpo estrangeiro.
O diferente! O estranho! O louco! O inominável! O inqualificável! O simples! O clichê! O tardio! O estupefato! O criativo! Alguém de um jeito ou de outro.
A festa sempre está pronta! Mas, se os convidados não chegarem, se não ficarem, se não se agradarem, se não se alegrarem, se não se despedirem? Pra que(m) será a festa?
Há abundância, mas pra quem?
Ou me alegro e aproveito cada segundo sabendo que a falta me tragará a alegria e definharei, sabendo que a saudade deixará cicatrizes..
Ou nada aproveito e a dor será sempre a mesma!
Pouca inteligência nas palavras, mas palavras de verdade, falando a verdade, sem culto ao poder ou ao ego.
Uma paisagem de Monet, Dali e outros gênios têm um valor único, muito além do estritamente material, mas ao sair de casa, ao sair do báratro, ao sair de si/mim mesmo quero ver o sol que ninguém nunca fará igual ou parecido, quero ver os céus, ouvir os pássaros, quero ficar distante do papel pintado. A vida não tem comparação.
Simplesmente viver, simplesmente ser, simplesmente alguém.

Inserida por jacksonangelo