Luiz Eduardo: Um Barco... Sou como um barco Que...

Um Barco...

Sou como um barco
Que acostumado com a mansidão do rio
Prepara-se pra navegar
As águas turbulentas do alto mar.

Conseguirei resistir às ondas dos desafios?
Suportarei os solavancos da solidão?
Sobreviverei às tempestades de angústia?

Terei que navegar tendo apenas a solidão
A ausência de meus marinheiros/amigos
Deixo-os no rio calmo das boas lembranças
Pra singrar sozinho, o mar de meu destino.

Li no horóscopo que sou como uma pedra
Que rola sem parar e não cria limo.
E agora estou rolando
Justamente quando no limo que se formava
Cresciam as flores de minhas amizades.

Mas sigo minhas estrelas
Com as ondas do “novo”
Arrebentando em meu peito
Venço a arrebentação da ansiedade com a proa reforçada
Pelas palavras de apoio e alegria de meus amigos/marinheiros.
Tendo o convés enfeitado com as flores
Que foram semeadas por seus corações.

Peço a Deus nessa aventura
Que eu saiba conviver com a solidão
E rezo pra que Ele me apresente pelos portos do futuro
Marinheiros/amigos tão competentes e corajosos
Quanto estes que deixo no Porto Seguro do meu coração
Inesquecíveis, verdadeiros Soldados da paz.

Que Ele nos guie!
02.02.2005

Inserida por luizgalssa